Para melhor visualização do site, utilizar navegador Google Chrome.

NOSSO TIME

THE GREEN TEAM

Conheça o time que torna essa iniciativa possível:

Rodrigo Oliveira

Rodrigo Oliveira

CEO

Co-Fundador

Linkedin
Adriano Ferreira

Adriano Ferreira

COO

Co-Fundador

Linkedin
Leandro Metropolo

Leandro Metropolo

CTO

Co-Fundador

Linkedin
13

COLETORES

4

COLABORADORES

NOSSA HISTÓRIA

Rodrigo Oliveira trabalhava com projetos de engenharia de disposição de resíduos sólidos, quando percebeu que a quantidade de produtos recicláveis sendo enterrados em aterros sanitários era impressionante. Infelizmente, 75% dos brasileiros não separa o material reciclável e a coleta seletiva municipal atinge apenas pequena parte da população, segundo pesquisa realizada pelo Ibope em 2018. Além disso, Rodrigo tinha consciência que a maior parte de recuperação de recicláveis no Brasil era realizada por mão de obra informal, sem direitos trabalhistas garantidos.

Diante desta realidade, enquanto cursava seu mestrado em sustentabilidade em 2016, Rodrigo se deparou com o conceito de mineração urbana – o processo de localizar e recuperar elementos úteis de itens descartados para serem reaproveitados. Decidiu fazer isso assinando a carteira de trabalho de ex-catadores.

Surgiu então a parceria com Adriano Leite e Leandro Metropolo, que trabalhavam com tecnologia, para desenvolver um software de rastreamento de embalagens pós-consumo. Juntos, os 3 lançaram a Green Mining, que em 2018 foi uma das 21 startups selecionadas de todo o mundo pela Aceleradora 100+ da Cervejaria Ambev. Esta iniciativa da AB Inbev em parceria com o Pacto Global da ONU busca pequenos e médios empreendedores com propostas inovadoras para algumas das principais questões socioambientais da atualidade.

Em dezembro, Rodrigo, como representante da Green Mining, recebeu uma congratulação chamada “Voto de Júbilo” da Câmara Municipal de São Paulo em reconhecimento pela iniciativa lançada. O Presidente da Ambev (Bernardo Paiva) e o Vice Presidente de Sustentabilidade (Rodrigo Figueiredo de Souza) também foram premiados. Em fevereiro de 2019 veio o 1º prêmio internacional: Green Mining ficou no Top 3 do ‘Better World Award’, realizado na Bélgica.
Já em julho ficou entre os 7 vencedores da Climate Ventures, que os habilitou a participar do programa mundial Climate Launchpad.